Orkut: um ano depois

Depois de muito tempo sem dar as caras pelo Orkut resolvi ir lá ver o estrago em algumas das minhas comunidades. O passeio resulta em momento alegres e outros de profunda tristeza: seja pelo Bad, bad server ou pelo bando de idiotas (porque outro nome não serve) que coloca porcarias, quer vender coisa, promover comunidades não relacionadas e tumultuar. Isso sem contar o pessoal que tem preguiça de ler descrição de comunidade, ler o Help do Orkut, o News ou pesquisar para ver se o tópico já foi aberto.
Depois de um ano por lá minha paciência tirou férias e nesse momento deve estar passeando entre blogs. Já não tenho mais a mesma força de vontade de antes para entrar todos os dias, ver scraps, responder, postar em comunidades, ver novas mensagens. Acabou. Limito-me a por ordem na casa, limpar as comunidades (apagar mensagens duplicadas, propaganda, ofensas), ler os últimos tópicos desde que apareci pela última vez e responder poucos tópicos.
A “brincadeira” perdeu a graça desde que um bando de bagunceiros entrou, ignorou as regras e continuou brincando no playground e espalhando areia no olho dos outros. Emmy tem razão todas as vezes que fala que as respostas de ajuda por lá estão cada vez mais non sense e que as atitudes da pessoas estão no mesmo nível.
Confesso que só entrei lá para postar um scrap de feliz aniversário para uma amiga, porque meu Palm me avisou. Cheguei lá e mais uma surpresa (demoro tanto para entrar que parece que cade vez que entro há uma):
scrap fechado
Pois é, os scraps estão fechados para reforma. Acabou a brincadeira durante um tempo. Algumas outras boas mudanças aconteceram nos últimos meses, como administrar comunidades relacionadas, acesso mais fácil para deletar tópicos e banir pessoas. Agora eu posso chutar para sempre os trolls e spammers das minhas comunidades. Achei lindo isso, quem sabe eu consigo keep my communities beautiful. Mais informações lá no news.
Ainda sobre comunidades, estou impressionada com a quantidade de comunidades estúpidas que existem agora no Orkut. Parece que as pessoas criam uma comunidade apenas para chamar de sua, mesmo que seja um tema estapafúrdio onde não há nada para ser discutido. Some se a isso pessoas que ignoram que há outras comunidades com o mesmo tema e por aí vão dezenas de comunidades com o mesmíssimo assunto e as comunidades de ódio que no fundo deveriam ser proibidas segundo as regras por lá (basta dar uma lida no Help mais uma vez) e não param de crescer. Vou criar a “Eu odeio gente que veste verde no primeiro dia depois de lua cheia”, assim consigo associar a idéia das comunidades sem assunto com as de ódio. Mas acho que não preciso, há várias assim por lá.
Não vim aqui lamentar e dizer que deixei o Orkut, não, continuo firme e forte, ou quase, por lá. Sou egoísta demais para doar as minhas comunidades, aquelas que criei com tanto carinho e pesquisei antes para ver se não havia nenhuma em português antes de criar. Melhor aparecer po lá às vezes e dar uma arrumadinha, ver como as coisas andam do que deixar para qualquer um, seja uma megalomaníaco que quer uma comunidade para exibir, ou alguém que nem vê o que andam postando em suas comunidades.
Somado a isso há o fator pessoas. Todas aquelas pessoas que ainda estão na minha lista e lá estão porque quero manter contato com elas, mesmo que não mande scraps o tempo todo, ou emails e nem ligue. Juro: quem está na minha lista são pessoas com quem gostaria de ter mais contato, saber o que andam fazendo, encontrar para bater um papo divertido às vezes ou encontrar um dia, porque há vários estrangeiros por lá também. Pena que numa lista de 200 e tantas pessoas fica um pouco difícil sair para encontrar com todo mundo e o programa que alguns querem fazer às vezes não cabe no meu bolsa. Aliás pouca coisa cabe no meu bolso ultimamente.
Pois bem, eu devia estar comemorando um ano conhecendo pessoas por lá, reencontrando pessoas, descobrindo dezenas de coisas divertidas, mas acabei apenas tecendo críticas ao sistema e às pessoas. O sistema eu perdão, porque é gratuito, porque o pessoal não esperava uma fluxo tão grande de pessoas e porque eu sei que fazer um programa que aguente aquele número de usuário não é mole. As pessoas que atrapalham eu vou tentar ignorar.

Related Posts with Thumbnails
This entry was posted in blogging, social software and tagged , . Bookmark the permalink.