CineMythology

Pandoras Box

É longa a história da mitologia com o cinema. Um dos primeiros cineastas a usá-la em seus filmes foi Georges Méliés em Le Royaume des fées de 1903, mas como ele fez mais de 300 pequenos filmes é provável que tenha usado antes em algum outro filme. Nesse pequeno filme de aventuras um príncipe passa por diversos apuros no reino da fantasia e até conhece Netuno que o ajuda a sair do fundo do mar. E não pararam de usar seres mitológicos ou mitos até hoje no cinema.

No site CineMythology há uma lista de filmes não gregos onde os mitos gregos são citados ou usados.

Ancient Greek myths remain to this day an inexhaustible source of intriguing images and themes. They combine wondrous storytelling with symbolic associations that establish the collective unconscious of our civilisation. In this retrospective entitled “Cinemytholgy”, our wish was to explore the winding roads taken by Greek myths and cinema (and theatre somewhat) in the 20th century. Our ambition is not to confirm the endurance of Greek mythology; that would be rather commonplace. Our main aim is to provide the springboard for ponderings on viewpoints, aspects and approaches to the eternal questions that have always been diffused through history.

Olhando só pelos nomes meu preferidos são Vertigo e Pandora’s Box (qualquer semelhança não é mera coincidência). Aproveite e passeie pelo site do festival. (via PCL LinkDump e Quiddity)

Related Posts with Thumbnails
This entry was posted in cinema, culture and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink.